Entrar
Perfil
ELEIÇÕES

Abstenção tem leve alta no Alto Tietê no 2º turno entre 2018 e 2022

Resultado mostra que 251.722 mogianos faltaram nas dez cidades; três mil faltosos a mais na comparação com a última disputa

Eliane José
31/10/2022 às 16:17.
Atualizado em 31/10/2022 às 16:17

Como em outras cidades brasileiras, muitos eleitores mogianos acordaram cedo para votar no 2º turno (Mariana Acioli)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
ELEIÇÕES

Abstenção tem leve alta no Alto Tietê no 2º turno entre 2018 e 2022

Resultado mostra que 251.722 mogianos faltaram nas dez cidades; três mil faltosos a mais na comparação com a última disputa

Eliane José
31/10/2022 às 16:17.
Atualizado em 31/10/2022 às 16:17

Como em outras cidades brasileiras, muitos eleitores mogianos acordaram cedo para votar no 2º turno (Mariana Acioli)

Comparação entre o total de abstenções registrado no Alto Tietê em relação ao alcançado em todo o país, mostra que o índice de faltas nas 10 cidades da região foi pouquíssima coisa maior do que a taxa nacional, que foi de 20,58% de faltosos. Na região, essa marca foi de 20,60%, ou 251.722 eleitores que não foram às urnas na última etapa das Eleições 2022. Na comparação com 2018, houve tênue, mas notado recuo no desinteresse pelo voto.

No domingo (30), nulos representaram 3,39% (41.511) do conjunto do eleitorado e brancos 1,7% (21.624).

Nas últimas eleições, o aumento da abstenção configura-se como fenômeno. Em 2018, quando o Alto Tietê possuía 1.149.170 votantes, 248 mil faltaram. Agora, são 1.221.164 pessoas aptas a votar, sendo que 251.722 (20,60%) não fizeram isso, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

A diferença positiva entre as duas últimas eleições presidenciais - 2018 e agora - 3 mil eleitores a mais participaram do escrutíneo responsável por eleger Luis Inácio Lula da Silva, do PT, como presidente do Brasil e Tarcísio Gomes de Freitas, do Republicanos, governador do Estado de São Paulo.

Na comparação com o primeiro turno deste ano, houve redução regional da taxa de abstenção de 0,4%.

Em Mogi das Cruzes, houve o maior número de faltosos - 70.452 eleitores - mas, quando se olha o universo do eleitorado, quem teve mais abstenção foram as cidades menores - de Biritiba Mirim, com 22,04% (5.281), Salesópolis, com 21,74% (3.348) e Santa Isabel, com 21,71% (9.371). Mogi aparece em quarto lugar, nesse ranking, com 21,15%.

Na outra ponta, os menores percentuais foram entregues por moradores de Arujá, com 19,12% (14.152 faltosos) e Suzano, com 19,92% (45.733).

Confira reportagem com todos os resultados do 2º turno para presidente (clique aqui) e para governador (acesse aqui) nas cidades do Alto Tetê.

Os votos nulos, na região, somaram 41.511; e brancos 21.624, no segundo turno das Eleições que terminaram neste domngo (30).

No Brasil

O índice de abstenção no Brasil foi o menor desde 2006 - foram 20,58% (32,2 milhões de faltas);  já nos votos brancos, o índice foi de 1,43% (1,7 milhão) e  3,16% de votos nulos (3,9 milhões).

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por