Entrar
Perfil
DESAFIO

Mogi tem como meta a criação de 600 vagas na educação básica em 2023

Cidade registra aumento crescente na demanda por atendimento a cada ano

Carla Olivo
07/01/2023 às 15:02.
Atualizado em 08/01/2023 às 12:05

estrutura Rede de ensino de Mogi das Cruzes conta com 210 unidades, entre municipais e subvencionadas, que devem atender cerca de 48 mil estudantes em 2023 (Divulgação)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
DESAFIO

Mogi tem como meta a criação de 600 vagas na educação básica em 2023

Cidade registra aumento crescente na demanda por atendimento a cada ano

Carla Olivo
07/01/2023 às 15:02.
Atualizado em 08/01/2023 às 12:05

estrutura Rede de ensino de Mogi das Cruzes conta com 210 unidades, entre municipais e subvencionadas, que devem atender cerca de 48 mil estudantes em 2023 (Divulgação)

A meta para 2023 na rede municipal de ensino de Mogi das Cruzes é a criação de 600 vagas na educação básica, que registra aumento crescente na demanda por atendimento a cada ano. Em 2022, esta previsão foi superada com o acréscimo de 1,5 mil novas vagas nas unidades de ensino.

Para se ter uma ideia da grande procura, em 2021, a cidade contabilizava 46.707 estudantes, sendo que no ano passado este número subiu para 47.408 e, em 2023, está previsto um aumento de 1,5% em decorrência da migração de estudantes da rede particular para a pública, principalmente ainda devido às consequências econômicas trazidas pela pandemia de Covid-19.

A rede, formada por 110 escolas municipais, sendo 30 funcionando em período integral, e 101 subvencionadas - 98 em atendimento integral -, deve contar com 1.475 professores neste ano letivo, que terá início no próximo dia 6 de fevereiro em creches e escolas.

Mas antes disso, a programação de atividades com alunos prevista para este ano pela Secretaria Municipal de Educação já começa na próxima semana, com 1,2 mil estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I, de 20 escolas municipais da cidade que participam da segunda edição do projeto de recuperação nas férias.

A ação, que integra o programa “Aprender Mais e Ninguém Pra Trás”, tem início a partir desta segunda-feira (9), com término no próximo dia 26 de janeiro. 

A iniciativa prioriza atividades lúdicas. “Esta proposta teve início em 2022, com base em três eixos: recuperação, recomposição e ampliação de aprendizagens, trabalhando a proficiência da leitura, por meio do ‘Teatro de Leitores’, e o raciocínio lógico, com a plataforma Matific”, enfatiza Patricia Helen Gomes dos Santos, secretária municipal de Educação. 
Participam do projeto unidades de ensino municipais do Oropó, Jundiapeba, Centro, Braz Cubas, César de Souza, entre outros pontos da cidade. Nestas escolas, os alunos selecionados foram organizados em grupos de até 12 estudantes, de acordo com o nível de aprendizado. 
Como preparação, antes do início dos trabalhos, entre os dias 2 e 6 de janeiro, os professores participaram da atribuição e formação desenvolvida pela equipe do Departamento Pedagógico (Deped). 
De segunda a quinta-feira haverá as atividades com os estudantes, sendo que a sexta-feira será destinada à formação dos professores com o Deped. 
Ainda neste início de mês, a Secretaria Municipal de Educação abriu o período para deslocamento de alunos de escolas de um bairro para outro da cidade. 

Na programação da rede municipal, os dias 1 a 3 de fevereiro serão destinados à organização pedagógico-administrativa nas escolas. 

Investimentos

Neste ano, segundo a secretária, também estão previstas melhorias em escolas da rede municipal, que receberão serviços de manutenção e retirada de materiais inservíveis, por meio do projeto Renova Escola, que no ano passado atendeu a 50 unidades de ensino da cidade. Outras 13 também passarão por reforma em 2023. Outra novidade é a troca de mobiliário, com a chegada de 3,5 mil novas carteiras e cadeiras a 100 salas de aula.

Também está prevista a modernização do sistema de monitoramento e segurança das escolas. “Isso virá para ajudar a prevenir situações de furtos e suprir a demanda necessária nesta área”, aponta Patrícia, acrescentando que as expectativas para o ano letivo na cidade são positivas. “Acredito que teremos um ano promissor pela frente, com muitas entregas de demandas aguardadas não só pela comunidade escolar, como também pelos funcionários. Com a organização e o planejamento que fizemos em 2022, conseguiremos colocar isso em prática”, aposta. 

Entre estas demandas, Patrícia destaca o Plano de Educação Individualizado, com a reorganização do Departamento de Educação Inclusiva, para proporcionar clareza do fluxo de atendimento e organizar as formações específicas direcionadas a servidores e professores.

Escolas estaduais têm 32 mil alunos

Na rede estadual de ensino, as aulas têm início no próximo dia 3 de fevereiro. Em todo o Alto Tietê, a Secretaria de Estado da Educação conta com cerca de 10 mil profissionais atuantes, sendo mais de 2,5 mil deles em Mogi das Cruzes, onde há 61 escolas estaduais com mais de 32 mil estudantes matriculados.

Já os 10 municípios da região somam, juntos, 220 escolas da rede estadual com mais de 153 mil estudantes matriculados.
Das 220 unidades localizadas hoje no Alto Tietê, 71 fazem parte do Programa de Ensino Integral (PEI). Além dessas, outras seis foram incluídas no programa para o ano letivo de 2023. Em Mogi das Cruzes, das 61 escolas estaduais, 24 já integram o PEI e mais três farão parte a partir deste ano.

O primeiro dia de atividades com alunos será dedicado ao acolhimento em todas as escolas da rede. 

O calendário também prevê reuniões de planejamento, nos dias 1 e 2 de fevereiro, e replanejamento, em 24 de julho. 
Na programação anual, o recesso escolar dos estudantes está marcado para acontecer, integralmente, em julho, entre os dias 3 e 23. 
Dividido em dois semestres e quatro bimestres, o ano possui 200 dias letivos, já levando em consideração os feriados nacionais, e se estenderá até o dia 13 de dezembro.

Os alunos matriculados na rede estadual que desejam trocar de unidade escolar devem realizar solicitação. 

Pais, responsáveis ou estudantes com mais de 18 anos podem pedir a mudança diretamente nas escolas em que pretendem obter a matrícula, nas unidades do Poupatempo ou, ainda, por meio do perfil de responsável na plataforma SED.

 Segundo a pasta, a transferência por interesse é concedida mediante vaga na escola preterida levando em consideração o endereço dos estudantes. 

Já para a transferência por alteração de endereço, o aluno será encaminhado para a unidade mais próxima de sua residência que possua vaga no tipo de atendimento adequado.

Para quem está fora da rede pública e deseja ingressar no ano de 2023 as matrículas estão abertas, sendo que o prazo para a alocação é de uma semana a contar da data do registro. 

Esta movimentação é destinada a quem vem da rede particular, de outros estados e países e para quem não tem nenhuma inscrição ativa em escolas de educação básica.

O resultado da inscrição pode ser verificado no endereço eletrônico: https://sed.educacao.sp.gov.br/ConsultaPublica/Consulta

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por