MENU
BUSCAR
RECESSO ESCOLAR

Férias de julho acontecerão em períodos diferentes nas escolas de Mogi

Rede municipal entra em férias no dia 7, e volta na data em que a estadual inicia o recesso, que começa no dia 16 e vai até 1º de agosto. As privadas ficam sem aulas durante todo o mês

Silvia ChimelloPublicado em 05/07/2021 às 16:42Atualizado há 23 dias
Arquivo / O Diário
Arquivo / O Diário

O recesso escolar acontecerá durante o mês de julho, em períodos diferentes para os alunos das redes pública e particular da cidade. As escolas da rede municipal entrarão em férias no dia 7, e retomam as atividades na mesma data em que os estudantes das unidades estaduais iniciam o período de descanso, que começa no dia 16 e se encerra no dia 1º de agosto. Nos estabelecimentos privados ficarão sem aula de 1º a 30 de julho.

A Secretaria Municipal de Educação de Mogi das Cruzes esclarece que mesmo durante o período de 10 dias de recesso, os alunos poderão acessar as atividades disponíveis no canal do Youtube da pasta.

Nesta primeira fase de retomada das atividades presenciais, iniciada em maio, 105 escolas e creches da rede municipal de ensino reabriram as portas. As demais, segundo a Prefeitura, ainda estão em adequação para a retomada nas próximas fases, programadas para o segundo semestre.

A programação da Prefeitura prevê o início da segunda fase da retomada, após o retorno ao recesso. O plano da Educação é manter as aulas de forma mista (remota e presencial), de acordo com o protocolo sanitário e o guia de retomada das aulas presenciais.

A rede municipal conta atualmente com 1167 professores, sendo 77 contratados pelo processo seletivo. Até a última semana, a Prefeitura informa que 8.150 trabalhadores em educação tinham sido imunizados com a primeira dose: 8150; e 2905 com a segunda.

Estado

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) informa que as férias escolares ocorrerão no período de 16 de julho a 1º de agosto. O retorno das atividades presenciais e limite de alunos seguirá as orientações do novo plano de ampliação da retomada das aulas presenciais, elaborado pelo governo.  

As escolas terão que calcular o número de alunos permitidos por sala de aula, levando em consideração a capacidade total de acolhimento das unidades e não mais o total de matrículas. O distanciamento mínimo entre as pessoas passa a ser de 1 metro e não mais de 1,5 metro.

Cada estabelecimento fica responsável pela elaboração do seu plano de retorno, levando em consideração a realidade da comunidade escolar, segundo esclarece a pasta estadual, ao informar também que a volta às aulas presenciais não será obrigatória para os estudantes.

No município de Mogi das Cruzes há 60 escolas estaduais e 33.685 alunos matriculados. Todas as unidades seguem os protocolos definidos por autoridades de saúde e que preservam a segurança de professores, servidores e alunos.

Evasão

Com relação às taxas de evasão escolar, a Secretaria de Estadual de Educação esclarece que os dados do ano passado ainda não foram fechados, pois os anos letivos de 2020 e 2021 serão considerados um ciclo contínuo. Por isso, a avaliação da aprendizagem será feita ao longo de oito bimestres (quatro de 2020 e quatro de 2021).

A taxa de evasão escolar nas escolas estaduais em Mogi das Cruzes em 2019 foi de 0,07 nos Anos Iniciais, 0,62 nos Anos Finais e 2,26 no Ensino Médio. Em 2020 (parcial), foi de 0 nos Anos Iniciais, 0,01 nos Anos Finais e 0,10 no Ensino Médio.

A pasta ressalta que os alunos são acompanhados constantemente, em ações conjuntas para evitar a evasão escolar como o Método de Melhoria de Resultados (MMR), o Modelo Preditivo de Evasão e Acompanhamento, Busca Ativa, Ações de Recuperação e Aprofundamento e as Orientações Pedagógicas a partir das avaliações.

Sobre as aulas remotas, o Estado detalha que o Centro de Mídias (CMSP) transmite o conteúdo ao vivo para todos os ciclos por meio do aplicativo, redes sociais e através de dois canais de TV aberta - a fim de contemplar o maior número de estudantes. Observa ainda que as escolas fazem a distribuição, mediante agendamento, de material impresso exclusivo para aqueles que têm dificuldades em acompanhar as aulas via CMSP.

A Seduc-SP, de acordo com o governo, fez a distribuição de chips com 3G de internet patrocinada pelo Estado para os estudantes de pobreza e extrema pobreza matriculados na rede, através do programa Além da Escola, que objetiva expandir a carga horária dos estudantes através de atividades online.

Particular

As escolas da rede particular estarão em férias durante todo o mês de julho. O Colégio Raízes, por exemplo, que mantém duas unidades em Mogi, com ensino fundamental 1 e 2, e Médio, informa que vai desenvolver trabalhos administrativos neste período para se preparar para o segundo semestre, com atenção para espaços que exigem manutenção.