Entrar
Perfil
PIONEIRISMO

Academia Ubuntu, que prega o respeito ao outro, chega a alunos de 6 escolas de Mogi

Projeto entre a Prefeitura de Moge e o Instituto Padre Antônio Vieira, de Portugal, começa nesta segunda-feira (15), na escola "Galdino", em Braz Cubas

O Diário
14/08/2022 às 08:26.
Atualizado em 14/08/2022 às 08:27

Professores que vão representar a Academia de Líderes Ubuntu participaram de formação no Polo Digital de Mogi das Cruzes (Divulgação/PMMC)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
PIONEIRISMO

Academia Ubuntu, que prega o respeito ao outro, chega a alunos de 6 escolas de Mogi

Projeto entre a Prefeitura de Moge e o Instituto Padre Antônio Vieira, de Portugal, começa nesta segunda-feira (15), na escola "Galdino", em Braz Cubas

O Diário
14/08/2022 às 08:26.
Atualizado em 14/08/2022 às 08:27

Professores que vão representar a Academia de Líderes Ubuntu participaram de formação no Polo Digital de Mogi das Cruzes (Divulgação/PMMC)

A história de vida de líderes mundiais, como Nelson Mandela, Martin Luther King e Malala, e a prática de valores como a solidariedade e o respeito entre os diferentes, serão temas da formação de alunos de seis escolas públicas de Mogi das Cruzes na Academia de Líderes Ubuntu - uma herança da filosofia africana, que prega uma sociedade humanista.

Segundo a Prefeitura, o município é a primeira cidade brasileira a receber a iniciativa em escolas, por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Mogi das Cruzes e o Instituto Padre Antônio Vieira, sediado em Portugal. A semana Ubuntu com os alunos começará na próxima segunda-feira (15), às 9 horas, na Escola Estadual Galdino Pinheiro Franco, em Braz Cubas.

Não há uma tradução para a palavra ubuntu para o português, mas o conceito dessa tradição africana, popularizada pela luta contra o Apartheid, na África do Sul, é a de que "a minha existência está conectada à do outro". Foi esse sentido que inspirou a luta de Nelson Mandela.

De acordo com a Prefeitura, o público-alvo do projeto são alunos do ciclo II do ensino fundamental e ensino médio. A formação dos 22 educadores das escolas participantes já foi realizada entre 9 e 11 de agosto no Polo Digital, no distrito de César de Souza.

Inicialmente farão parte da academia: o Cempre Benedito Ferreira Lopes (Vila Lavínia) e as escolas estaduais Galdino Pinheiro Franco (Braz Cubas), Profª Branca Baumann do Amaral (Jardim Layr), Profª Laurinda Cardoso Mello Freire (Jardim Universo), Dagoberto José Machado (Jardim Bela Vista) e Sentaro Takaoka (Cocuera).

Em três dias, os profissionais participaram de dinâmicas e teorias que serão replicadas com os estudantes. A vice-prefeita Priscila Yamagami Kähler destacou a importância da ação conjunta entre as redes de ensino. “A educação em Mogi é uma só e estamos construindo uma ponte com nossos educadores, alunos e gestores das redes estadual e municipal para levar essa filosofia de vida para os adolescentes e jovens da nossa cidade”.  O projeto é realizado em parceria pela Secretaria Municipal de Educação e Diretoria de Ensino. 

A Academia Ubuntu é uma política pública em Portugal. Trata-se de um projeto de educação não-formal orientado para a capacitação de jovens com elevado potencial de liderança, provenientes de meios desafiantes ou que neles queiram trabalhar.  “Estes educadores serão multiplicadores dentro do ambiente escolar. A ideia é de que a filosofia Ubuntu se torne uma cultura escolar. O Ubuntu é uma filosofia e uma ética africana que fala sobre o respeito ao outro. Eu sou porque você é, eu só posso ser pessoa através de outras pessoas”, explicou a líder da Academia de Líderes Ubuntu no Brasil, Dayse Rodrigues. 

O projeto trabalha com as competências: autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço. “O líder Ubuntu é aquele que desenvolve as cinco competências e replica isso em seu estilo de vida. Toda nossa formação é para identificar o que há de parecido entre nós para que a partir desse ponto em comum, possamos construir outras coisas”, completou Dayse.  A formação, focada na vivência da metodologia, também foi ministrada pelo formador Júlio Pascoal com a participação do presidente da Associação Ubuntu na América Latina, Eduardo Seidenthal. 

A coordenadora da EE Dagoberto José Machado, Josana Jacob Lisboa, destacou a importância de apresentar essa perspectiva para os jovens. A escola atende alunos do ensino médio. “Nossa educação, principalmente, dos nossos adolescentes e jovens está precisando desta escuta ativa carinhosa e empática. Que isso se irradie com os alunos e que  a gente tenha muitos clubes Ubuntu pela cidade”, disse.  Os clubes serão geridos pelos próprios alunos que irão definir formações e ações no ambiente escolar.

A necessidade de criar pontes e conexões foi apontada pela professora Marcia Cunha, que leciona História no Cempre Benedito Ferreira Lopes. “Quanto mais a gente conseguir ensinar e criar jovens e adolescentes que consigam ouvir, que respeitem as diferenças e pensem em forma de transformar a realidade escolar será muito positivo. O projeto vai além do ambiente escolar, mostra que é necessário o diálogo e criar pontes”, disse. A unidade escolar é a única da rede municipal que atende alunos do 6º ao 9ºano.

Cada escola selecionou cinco estudantes, que também serão multiplicadores entre seus colegas. “Nosso objetivo é que eles se vejam como uma potencial liderança. Eles também podem ser Mandela. O autoconhecimento traz esse olhar, eles passam a valorizar a própria história, entender que a gente não tem controle com sobre o que acontece com a gente, mas podemos controlar como reagimos”, disse Dayse

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por