Entrar
Perfil
Prejuízo

Valtra tem fábrica de Mogi paralisada após ataque virtual

A AGCO afirmou que ainda está investigando a extensão do ataque, mas espera-se que as operações comerciais sejam afetadas por vários dias.

Larissa Rodrigues
11/05/2022 às 10:39.
Atualizado em 12/05/2022 às 08:50

Fabricação de tratores na unidade de Mogi foi afetada por conta do ataque virtual (Divulgação)

No último dia 6, a AGCO, multinacional fabricante de tratores e outros maquinários, fez um anúncio global sobre um ataque de ransomware que sofreu no dia 5. Algumas de suas instalações tiveram a produção afetada, o que foi o caso da unidade de Mogi das Cruzes. Até esta quarta-feira (11), os serviços na fábrica – que produz marcas como Valtra, Massey Ferguson e Fendt – estão paralisados. Por meio da assessoria de imprensa, a AGCO se limitou a dizer que “as operações no Brasil seguem em atividade”, além de enviar uma nota que já circula desde o dia 6.

O Ransomware é um tipo de malware de sequestro de dados, feito por meio de criptografia, que usa como refém arquivos pessoais da própria vítima e cobra resgate para restabelecer o acesso a estes arquivos. Uma das características desse tipo de crime é que o resgate é cobrado em criptomoedas,  o que dificulta o rastreamento do criminoso.

Não há detalhes sobre os prejuízos gerados a partir desse crime, que envolveu uma empresa com atuação em diversos paises.

No comunicado, a empresa já havia afirmado que as operações comerciais poderiam ser afetadas por vários dias. “A AGCO, Your Agriculture Company (NYSE:AGCO), fabricante e distribuidora mundial de maquinário agrícola, anuncia que em 5 de maio de 2022 foi alvo de um ataque de ransomware (tipo de malware de sequestro de dados) que afetou algumas de suas unidades de produção. A AGCO ainda está investigando a extensão do ataque, mas espera-se que suas operações comerciais sejam afetadas por vários dias. É possível que leve mais tempo do que o previsto para retomar todos os serviços, dependendo da rapidez com que a empresa consiga reparar seus sistemas. A AGCO fornecerá atualizações à medida que a situação evoluir”, disse.

De acordo com funcionários, a fábrica está sem internet – o que afeta todo o sistema – e apenas algumas notas fiscais estão sendo emitidas.

“Nossas expectativas em relação à resolução dos problemas são declarações prospectivas, e os resultados reais podem ser materialmente diferentes devido a vários fatores, incluindo nossa capacidade de reinstalar o software com sucesso e restaurar as operações de TI nos locais afetados”, finalizou a declaração da empresa.

A Valtra completou 60 anos de atividades em 2020. No ano passado, em um artigo, publicado em O Diário, há informações sobre os projetos da empresa localizada no Distrito de Braz Cubas, e responsável pela geração de empregos a milhares de mogianos desde a sua inauguração.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por