Entrar
Perfil
MERCADO IMOBILIÁRIO

Lançado residencial de 714 lotes da Fazenda Itapety, em Mogi

Helbor e Alden anunciam para agosto, o início das vendas da primeira etapa de empreendimento que terá 13 fases de implantação, na área da antiga Fazenda Rodeio

Eliane José
08/07/2022 às 18:53.
Atualizado em 09/07/2022 às 08:52

A preservação da antiga casa da fazenda, lago, parques e equipamentos de lazer são projetados para a região que, no futuro, projeta atender milhares de pessoas, entre o Rodeio, César de Souza e a região do bairro do Itapeti (Divulgação/Helbor-Alden)

A Fazenda Itapety, um empreendimento imobiliário de alto padrão em de Mogi das Cruzes, com lotes a partir de 42O metros quadrados (m²), foi lançado ao mercado nesta sexta-feira (8) pela Helbor Empreendimentos S.A e Alden Desenvolvimento Imobiliário. No total, na propriedade da conhecida Fazenda Rodeio destinada a imóveis residenciais e comerciais, será alvo de 13 etapas do complexo residencial e comercial que deverá transformar a região, com a construção de infraestrutura viária e de saneamento básico, além do Parque Linear do Ribeirão Botujuru e a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Botujuru.

A apresentação do residencial foi feita para um público de 400 corretores de Mogi das Cruzes e região em evento coordenado por Henrique Borenstein, presidente do Conselho de Administração da Helbor, e Henry, o filho dele, o CEO da empresa, além de Marcelo Bonanata, diretor de Vendas e Fabiana Lex, diretora de Marketing. O lançamento ocorreu no Clube Med Paradise.

Ainda não é divulgado o valor do metro quadrado dos lotes e as vendas começam no início da segunda quinzena de agosto, segundo Bonanata. O prazo de entrega da Fazenda Itapety é até 2025.

Já estão sendo realizados serviços de infraestrutura que atenderão ao complexo, que terá na parte onde as movimentação de máquinas e homens se concentram atualmente, um empreendimento comercial - com data ainda imprevista para o lançamento.

A Fazenda Itapety ficará em uma região mais afastada dos olhos de quem passa pela avenida Pedro Romero, no Rodeio. Mais para o interior da propriedade.

Entre as novidades previstas para essa região de Mogi das Cruzes estão novas avenidas e viadutos. O projeto prevê o desenvolvimento de um residencial sustentável de alto padrão, para atender à demanda de pessoas e famílias que buscam aliar a moradia em um lugar de contato com a natureza.

Da área total do antiga Fazenda Rodeio, com seus surpreendentes 10 milhões de m², a metade será destinada à preservação perpétua da RPPN do Botujuru, em atendimento à legislação ambiental.

O processo de licenciamento ambiental e preparativos para o lançamento deste empreendimento levou 15 anos, segundo Henrique Borenstein que prevê, a conclusão deste projeto imobiliário, em até 50 anos - mesmo prazo, lembrou ele, cumprido por complexos semelhantes, como a Riviera de São Lourenço, em Bertioga, e Alphaville, em São Paulo.

Com diversas áreas de uso, o local projeta equipamentos de lazer e a preservação de um lago  no entorno do terreo e do Casarão da Fazenda, cuja construção faz parte da história da cidade e foi a sede das atividades ligadas ao plantio de eucaliptos. As terra do empreendimento são de propriedade da família Feffer, da Suzano, que se associou ao grupo fundado por Henrique Borenstein.

Na edição deste sábado, de O Diário, acompanhe entrevista com detalhes sobre o empreendimento que pretende mudar a paisagem e a economia da cidade com a atração de moradores e novos serviços e negócios.

Matéria atualizada dia 9, 8h40

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por