MENU
BUSCAR
CAGED

Contratações aumentam e Mogi gera 490 novos empregos em outubro

Na região, nenhuma cidade terminou o mês no vermelho; Mogi teve terceiro melhor resultado do Alto Tietê, mas voltou a perder para Itaquá e Suzano, apontam dados do Caged

Fábio Palodette Publicado em 30/11/2021 às 16:51Atualizado há 2 meses
Setor de serviços deverá ser impulsionado pela contratação de temporários  / Arquivo
Setor de serviços deverá ser impulsionado pela contratação de temporários / Arquivo

Mogi das Cruzes gerou 490 empregos com carteira assinada em outubro último – 143 vagas a mais do que em setembro. Após período de recessão da pandemia de Covid-19, o mês passado foi o quinto em que a cidade encerrou o balanço no azul. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na tarde desta terça-feira (30), pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O resultado de outubro é decorrente de 4.191 admissões e de 3.695 demissões.

Mogi teve o terceiro melhor saldo da região, novamente ficando atrás de Suzano – que tem liderado os dados nos últimos meses – e de Itaquaquecetuba. 

O Alto Tietê começa a receber hoje o incremento milionário da primeira parcela do 13º salário, que deve impulsionar o comércio e aumentar as contratações de temporários. Entre as 10 cidades da região, nenhuma terminou o mês 'no vermelho'. Os piores desempenhos foram vistos em Salesópolis e Ferraz, que terminaram no zero ? (está certo dizer assim)? 

No acumulado do ano, a cidade também está positiva, com saldo de 3.790 novos postos trabalho. No ano a cidade contabiliza 41.035 admissões e 37.245 delisgamentos, aponta o Caged. 

Assim como nos meses anteriores, Suzano passou na frente de Mogi no número de contratações. Em outubro último a cidade terminou o mês com 788 postos de trabalho gerados. O resultado do mês passado decorreu de 2.989 admissões e 2.201 milhão de demissões.

Suzano também tem maior saldo no acumulado de ano: agora já são 4.609 vagas geradas entre janeiro e outubro último.

Itaquá também saiu na frente de Mogi, com 502 novas vagas no mês passado – resultantes de 2.143 admissões e 1.641 desligamentos.

Poá formalizou 170 novos postos de trabalho com carteira assinada. Na sequência aparece Santa Isabel, com 122 postos criados. 

Arujá terminou o mês com 68 novos empregos. Guararema formalizou menos empregos: 58 vagas. 

Biritiba Mirim teve 29 novas vagas.

Com 40 admissões e 40 demissões no mês, Salesópolis encerrou o mês sem novos postos de trabalho formais. O mesmo foi observado em Ferraz, que teve 550 admissões e 550 desligamentos.

Desde janeiro do ano passado, o uso do Sistema do Caged foi substituído pelo Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) para as empresas, o que traz diferenças na comparação com resultados dos anos anteriores.

 13° salário

Mais de R$ 125 milhões é valor estimado apenas para os funcionários da indústria regional, como já mostrou O Diário. Com essa injeção na economia, a expectativa do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio) é, mais uma vez, positiva.

“Pelo final do mês e início do pagamento do 13º, estimamos crescimento no comércio”, diz Valterli, presidente do sindicato. Como tem feito em todas as falas sobre o assunto, ele lembra que é preciso utilizar como referência o ano de 2019, já que 2020 “foi um ano perdido” devido à crise provocada pela pandemia de Covid-19. (leia mais).

ÚLTIMAS DE Notícias