Entrar
Perfil
PAPEL

738 trabalhadores da KC serão transferidos para a Suzano, após a venda

Kimberly-Clark manterá unidades em Mogi, Suzano e Camaçari e planeja acelerar negócios no Brasil

Eliane José
26/10/2022 às 17:29.
Atualizado em 26/10/2022 às 20:09

Kimberly-Clark tem planos de acelerar negócios e manterá fábricas em Suzano e Camaçari, além dos dois centros de distribuição (Divulgação)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
PAPEL

738 trabalhadores da KC serão transferidos para a Suzano, após a venda

Kimberly-Clark manterá unidades em Mogi, Suzano e Camaçari e planeja acelerar negócios no Brasil

Eliane José
26/10/2022 às 17:29.
Atualizado em 26/10/2022 às 20:09

Kimberly-Clark tem planos de acelerar negócios e manterá fábricas em Suzano e Camaçari, além dos dois centros de distribuição (Divulgação)

A operação de compra e venda entre a Suzano e a Kimberly-Clark da fábrica de tissue (papel) de Mogi das Cruzes, da marca Neve e dos ativos da linha Professional no Brasil, não afeta as fábricas e centros de distribuição de Suzano, Mogi das Cruzes e Camaçari (BA) da KC,  empresa que pretende acelerar seus negócios no Brasil nos segmentos de cuidados pessoais Huggies, Intimus e Plenitud, e reafirma compromisso com a região do Alto Tietê.

As informações foram divulgadas por meio da assessoria de Imprensa da KC à reportagem de O Diário, que procurou saber o destino dos trabalhadores da fábrica mogiana, que tem uma capacidade instalada para produzir 130 mil toneladas anuais de papel.

A unidade mogiana a possui 738 colaboradores que deverão ser transferidos para a Suzano, após a concretização da venda anunciada nesta segunda-feira (24).

Ao todo, no Brasil, a  Kimberly-Clark possui 4 mil profissionais, distribuídos das fábricas de Mogi das Cruzes, localizada na rodovia Mogi-Salesópolis, no bairro do Cocuera, além de Suzano e em Camaçari, dois CDs (Mogi e Camaçari) além de um escritório central em São Paulo.

A KC informou que o acordo com a Suzano Papel e Celulose prevê  a venda dos ativos brasileiros de seu negócio de tissue (papel), o que inclui a marca Neve, juntamente com os ativos de Kimberly-Clark Professional no país.

Além disso, "a transação também inclui um acordo de licenciamento para a fabricação e comercialização das marcas Kleenex, Scott e WypAll. A unidade envolvida é a de Mogi das Cruzes, que atualmente emprega 738 colaboradores e produz a linha tissue (papel) da companhia, que envolve guardanapos, lenços faciais, papéis higiênicos e toalhas de papel e panos reutilizáveis", diz a companhia.

Os próximos passos dessa negociação entre as empresas depende a aprovação da venda.

As expectativas do Sindicato do Papel de Mogi das Cruzes são positivas (veja reportagem sobre o anúncio da compra e venda da empresa).

A direção da KC explica que os "colaboradores que trabalham diretamente com a produção dos ativos de tissue, e os negócios a ele relacionados, serão transferidos para a Suzano, se a venda for aprovada, o que depende das condições habituais de fechamento e aprovações regulatórias".

Bem avaliada pelo mercado de trabalho e por colaboradores, a empresa afirma na nota ao jornal que "continua comprometida em apoiar suas pessoas neste período e em tratar todos os membros da equipe com respeito, reforçando sua cultura de cuidado com cada um de seus colaboradores".

Futuro

Já sobre os planos após a concretização dessa operação, a companha conta que "como parte da agenda de crescimento de longo prazo da Kimberly-Clark, o negócio no Brasil, que é um dos principais mercados da empresa, se concentrará em acelerar o impulso de suas marcas de cuidados pessoais Huggies, Intimus e Plenitud".

Essa perspectiva se deve ao potencial de consumo do mercado nacional. "O Brasil continua sendo um mercado importante para a companhia, principalmente considerando sua demografia, com 60 milhões de lares, 3 milhões de nascimentos por ano, 55 milhões de mulheres entre 12 e 45 anos, e um terço da população com mais de 45 anos", acrescenta o esclarecimento.

A empresa acrescenta ainda que "com suas marcas icônicas na América Latina, ativos poderosos, produtos de qualidade elevada, alta penetração nos lares da região, forte portfólio de inovações e, acima de tudo, suas pessoas, a companhia continuará comprometida em promover 'Um melhor cuidado para um mundo melhor' e impactar positivamente milhões de pessoas em toda a região”.

Nas últimas semanas, as informações sobre a negociação de parte dos ativos da Kimberly-Clark, carinhosamente chamada pelo apelido, KC, e empresa tradicional no polo industrial papeleiro de Mogi das Cruzes e de Suzano, movimenta o noticiário e os bastidores das cidades. 

Além dos empregos diretos, as unidades geram empregos indiretos e são importantes fontes de arrecadação de ICMS para as prefeituras  de Suzano e Mogi das Cruzes.

O Centro de Distribuição de Mogi das Cruzes, no Taboão, quando foi inaugurado previa a manutenção de cerca de 300 empregos diretos.

O posicionamento da KC

Confira, a seguir, a íntegra do posicionamento da KC sobre a operação em andamento e os planos para o Brasil, encaminhado a este jornal:

A Kimberly-Clark considera o Brasil um importante mercado para seus negócios. A companhia possui operação em Camaçari (BA), em Suzano e Mogi das Cruzes (SP), e centros de distribuição em Camaçari e Mogi das Cruzes, além do escritório central localizado em São Paulo. Ao todo são mais de 4 mil colaboradores no Brasil. A empresa reforça que sente orgulho da atuação de todos os seus colaboradores, que contribui para que seus objetivos de negócios sejam atingidos.

No que diz respeito ao acordo com a Suzano Papel e Celulose, a Kimberly-Clark venderá os ativos brasileiros de seu negócio de tissue (papel), o que inclui Neve, juntamente com os ativos de Kimberly-Clark Professional no país. A transação também inclui um acordo de licenciamento para a fabricação e comercialização das marcas Kleenex, Scott e WypAll. A unidade envolvida é a de Mogi das Cruzes, que atualmente emprega 738 colaboradores e produz a linha tissue (papel) da companhia, que envolve guardanapos, lenços faciais, papéis higiênicos e toalhas de papel e panos reutilizáveis.

Os colaboradores que trabalham diretamente com a produção dos ativos de tissue, e os negócios a ele relacionados, serão transferidos para a Suzano, se a venda for aprovada, o que depende das condições habituais de fechamento e aprovações regulatórias. A companhia continua comprometida em apoiar suas pessoas neste período e em tratar todos os membros da equipe com respeito, reforçando sua cultura de cuidado com cada um de seus colaboradores.

Como parte da agenda de crescimento de longo prazo da Kimberly-Clark, o negócio no Brasil, que é um dos principais mercados da empresa, se concentrará em acelerar o impulso de suas marcas de cuidados pessoais Huggies, Intimus e Plenitud. O Brasil continua sendo um mercado importante para a companhia, principalmente considerando sua demografia, com 60 milhões de lares, 3 milhões de nascimentos por ano, 55 milhões de mulheres entre 12 e 45 anos, e um terço da população com mais de 45 anos. A Kimberly-Clark quer que suas marcas ofereçam um melhor cuidado para cada ocasião e marco da vida das pessoas, fortalecendo a fidelidade, para que se tornem líderes em suas categorias. Com suas marcas icônicas na América Latina, ativos poderosos, produtos de qualidade elevada, alta penetração nos lares da região, forte portfólio de inovações e, acima de tudo, suas pessoas, a companhia continuará comprometida em promover 'Um melhor cuidado para um mundo melhor' e impactar positivamente milhões de pessoas em toda a região”.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por