MENU
BUSCAR
MAIS CAROS

Pesquisa mostra que marcas premium valorizaram mais do que a média do mercado

Levantamento da Mobiauto com modelos 2020 e 2021 de 8 marcas premium apontou valorização média de 17,5%, entre janeiro e setembro deste ano

O DiárioPublicado em 01/10/2021 às 18:43Atualizado há 26 dias
Divulgação - Mobiauto
Divulgação - Mobiauto

Desde a chegada dos primeiros carros importados, no início dos anos 90, o mercado de seminovos sempre aceitou como verdade absoluta que os modelos mais luxuosos, principalmente das marcas premium, sofriam de uma depreciação mais acentuada. "Você compra um importado, dá uma volta na quadra e já perde 20%", era o que se dizia.

Ainda que isso tenha sido real em boa parte das últimas décadas, a Mobiauto, start-up do segmento automotivo, acaba de desmistificar essa regra. Pelo menos nesse período de pandemia, um fato tem sido inequívoco: o consumidor brasileiro que adquiriu um modelo Porsche, Land Rover, BMW, Mercedes-Benz, Volvo, Audi e Lexus, modelo 2020, com raras exceções, não só está usufruindo de um produto de notável padrão de qualidade, luxo, conforto e desempenho... como ganhará dinheiro com seu automóvel se optar por vendê-lo hoje. E ganhará mais do que os proprietários de veículos de outras marcas de volume.

As regras de mercado alteram-se rapidamente e só o olhar mais atento de verdadeiros especialistas pode flagrar esse "novo normal". No passado, as perdas realmente eram frequentes e causadas por diversos aspectos: flutuação do câmbio, alterações de alíquotas de importação, demanda mais reduzida em se tratando de carros de maior valor ou receio de custos altos de manutenção.

"Já vínhamos observando esse fenômeno no dia a dia com nossos anunciantes, razão pela qual convocamos nossos pesquisadores e encomendamos a pesquisa", explica o consultor automotivo Sant Clair Castro Jr., CEO da Mobiauto.

De acordo com Castro, desde o início de 2021 se observa um conjunto de fatores que tem impulsionado a valorização dos carros seminovos do país, como a alta nos preços dos zero km, que acaba também elevando as cotações dos usados. "No caso desses importados premium, a volatilidade foi ainda maior, pois eles sofreram diretamente os efeitos da elevação do dólar nesse período e tiveram reajustes mais significativos. Os seminovos só acompanharam o viés de alta", resume. Sant Clair adverte que essa tendência reflete um momento específico do mercado nacional.

Como a média de todo o mercado foi de 13,4%, mesmo a alta anotada nos modelos da marca Jaguar (12,8%) pode ser considerada um "empate técnico".

A Mobiauto apurou que os modelos premium das 8 principais marcas do segmento no país, modelos 2020 ou 2021, proporcionaram uma valorização média – entre janeiro e setembro deste ano – de 17,5%. O grande campeão de todo o levantamento é o Mercedes-Benz GT 43 AMG, com um aumento de mais de 60,7%. Esse carro custava R$ 498,5 mil em janeiro e hoje vale cerca de R$ 801,2 mil.

Abaixo, é possível conferir a lista das 8 marcas pesquisadas pela Mobiauto e seus respectivos índices de valorização entre janeiro e setembro de 2021.

Porsche                    25,3%

Land Rover              17,8%

BMW                         17,3%

Mercedes-Benz        16,8%

Volvo                         16,4%

Audi                           16,2%

Lexus                         15,6%

Jaguar                       12,8% 

ÚLTIMAS DE Automotor