MENU
BUSCAR
AÇÃO EM REDE

Formação de mão de obra e contratação de moradores em Mogi são metas do projeto Ação em Rede

Serviço online da AGFE receberá currículos dos mogianos interessados nos 600 cargos oferecidos por 20 grandes empresas de Mogi ainda neste mês

Eliane JoséPublicado em 07/01/2022 às 17:24Atualizado há 17 dias
Eisner Soares
Eisner Soares

Um serviço para a procura do emprego em Mogi das Cruzes deverá ser disponibilizado aos trabalhadores da cidade pela Agência de Fomento Empresarial de Mogi das Cruzes (AGFE), na segunda quinzena deste mês. Por meio da plataforma TAQE, a entidade que agrega 20 empresas, comércios e prestadores de serviços irá receber currículos e divulgar um banco de dados sobre todos os cerca de 600 cargos oferecidos por esse pool de empregadores. A iniciativa faz parte do Programa Melhor Emprego, da AGFE.

 A ideia, segundo o economista Claudio Costa, um dos fundadores e diretores da AGFE, é abrir uma possibilidade ao trabalhador para que ele conheça todos os cargos disponíveis nessas empresas - algumas delas, geradoras do maior número de vagas diretas da cidade-, bem como atualizar o colaborador interessado nessas vagas sobre quais são os requisitos para a ocupação destes postos.

Lançada em agosto passado, a AGFE prevê que essa rede de empresas e negócios deverá gerar, ao longo deste ano, 13,5 mil vagas de trabalho, com base nas previsões de contratações do setor e as expectativas para 2022.

O trabalhador poderá se cadastrar gratuitamente na plataforma da AGFE que irá disponibilizar os dados às empresas integrantes da entidade – esse banco de dados deverá favorecer os processos de contratação, bem como alimentar projetos como a AGFE Academy, que irá atuar na formação e capacitação profissional em parceria com instituições de ensino técnico e superior.

Claudio Costa informa que o trabalhador poderá conhecer o que é necessário para disputar as vagas em aberto, e também buscar melhorar o currículo, com a realização de cursos e capacitações exigidas.

Outra medida prevista na plataforma online será a atualização dos dados dos candidatos. “Quando ele descobrir que precisa fazer um determinado curso para melhorar suas possibilidades, poderá incluir dados da capacitação realizada. Isso vai auxiliar na melhoria dele no ranking que essa plataforma irá apresentar para os mais diferentes cargos disponíveis”.

Juntas, essas empresas, comércios e prestadores de serviços oferecem cerca de 600 cargos de todos os níveis, e têm buscado ampliar as contratações de trabalhadores da própria cidade. Para isso, a identificação dos colaboradores que estão fora do mercado de trabalho será um passo decisivo – aliás, a agência atua para ampliar a base de funcionários locais.

Nos próximos dias, dados sobre o início da implantação desse serviço serão divulgados pela AGFE, bem como a maneira como os trabalhadores de Mogi e região poderão acessá-lo. 

O cadastro será gratuito.

 Objetivo

Uma missão da AGFE é conectar pessoas e empresas, e o poder público, para a melhoria do mercado de trabalho local.

Essas empresas geram atualmente 24 mil empregos diretos, ou 24% dos postos que garantem a economia ativa de Mogi das Cruzes. 

Desse total, cerca de 51% são moradores de Mogi. A meta para este ano, com ações como o Programa Melhor Emprego, é elevar para 60% o total de residentes da cidade contratados por esse grupo, o que poderá possibilitar, segundo a AGFE, a movimentação de R$ 200 milhões anuais a mais na economia local, e contribuir com a geração de empregos indiretos e até o mercado informal.

As empresas associadas à AGFE são: GM, NGK, Höganäs, Elgin, RUD, Neobpo, Ponsse, Club Med, MGITECH, AGCO, Vamos, Air Products, JSL, Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Radial, McDonald’s. Nachi, Gerdau, Padrão e Embu.

 Saiba mais sobre a AGFE no site agfemc.com.br e no canal Ação em Rede, de O Diário.