Entrar
Perfil
INOVAÇÃO

Elgin se consolida como autoprodutora de energia solar

Empresa, que completa 70 anos em Mogi das Cruzes, amplia usina na unidade de César de Souza

Carla Olivo
13/08/2022 às 14:00.
Atualizado em 13/08/2022 às 14:06

Elgin amplia usina de energia solar na fábrica de Mogi (Divulgação/Elgin)

Olá, quer continuar navegando no site de forma ilimitada?

E ainda ter acesso ao jornal digital flip e contar com outros benefícios, como o Clube Diário?

Já é assinante O Diário Exclusivo?
INOVAÇÃO

Elgin se consolida como autoprodutora de energia solar

Empresa, que completa 70 anos em Mogi das Cruzes, amplia usina na unidade de César de Souza

Carla Olivo
13/08/2022 às 14:00.
Atualizado em 13/08/2022 às 14:06

Elgin amplia usina de energia solar na fábrica de Mogi (Divulgação/Elgin)

Com 70 anos no mercado industrial de Mogi das Cruzes, completados no último mês de março, a Elgin se consolida como autoprodutora de energia com a recente conclusão da segunda fase de ampliação de sua usina solar - considerada uma das maiores em telhado no Brasil - e planos de novos investimentos no setor para os próximos três anos.

O diretor da Divisão de Energia Solar da Elgin, Glauco Santos, destacou em entrevista a O Diário que o projeto para aumentar a capacidade da usina solar da empresa, concluído no mês passado, reflete o compromisso com a sustentabilidade, meio ambiente e segurança, integra o programa ESG do grupo e deve perdurar nos próximos anos.

“A continuidade do projeto, que teve início em 2019 e agora, em 2022, contou com a ampliação da usina, passando de 1,8 MW (megawatts) para 2,3 MW, reforça a visão da empresa de trabalhar novas tecnologias. E a Elgin confia tanto o que faz e vende que também investe na utilização destes produtos em sua fábrica. A aposta em projetos fotovoltaicos dentro da empresa reforça nossa visão de acreditar na tecnologia que comercializamos para nossos clientes”, explica Santos.

(Arquivo - O Diário)

Ele também avalia que são poucas as empresas que fabricam energia solar e afirma que não há concorrente com usina própria de geração que tenha este porte de estrutura. “Estamos sempre buscando alternativas que garantam uma operação sustentável a partir de fontes limpas de energia”, reforça o diretor.

Santos revela que, desde 2017, quando foi teve início a operação de negócio de energia solar na empresa, já foram comercializados cerca de 300 MW de potência. 

Glauco Santos é diretor da Divisão de Energia Solar da Elgin (Foto: divulgação)

Atualmente, a usina conta com um total de mais de 6,3 mil painéis fotovoltaicos, instalados no telhado, em uma área de cerca de 13 mil metros quadrados. 

“A ampliação foi necessária porque a fábrica evoluiu, houve o aumento da produção e, consequentemente, a demanda por energia também cresceu. Então, o projeto foi ampliado para dar conta desta nova demanda. Seguimos analisando as oportunidades e como ainda há espaço no telhado para instalação dos painéis fotovoltaicos e a demanda de energia na fábrica poderá aumentar ainda mais, existe planos de nova ampliação, provavelmente para os próximos três anos”, conta o diretor.

A atual área ampliada da usina abastece parte das operações administrativas e de manufatura da companhia. O local é destinado para produção e armazenagem de equipamentos das áreas de climatização, refrigeração e automação, contando com aproximadamente 800 colaboradores. 

A energia gerada pode ser utilizada diretamente na fábrica ou injetadana rede elétrica de distribuição da cidade, para recebimentos de créditos ou abatimentos na conta de energia. Para se ter ideia, a usina solar instalada no telhado da empresa conseguiria abastecer aproximadamente 10 mil casas, considerando um consumo médio de 300 kWh/mês. 

Santos lembra, ainda, outro benefício da usina solar instalada na fábrica da Elgin: a diminuição da emissão de gás carbônico na atmosfera. “Fizemos um levantamento que apontou que, desde o início desta operação, em 2019, a redução estimada é de 5,6 mil toneladas de CO2, que deixaram de ser lançados no meio ambiente”, acrescenta. 

Elgin 

A história da Elgin em Mogi das Cruzes começou há sete décadas, inicialmente pelo segmento de máquinas de costura, seguido pelo de móveis planejados de cozinha. 

Ao longo dos anos, sempre inovando no mercado e acompanhando o avanço da tecnologia, a empresa diversificou sua atuação no mercado brasileiro, e hoje com uma grande variedade de produtos para uso comercial e residencial nos segmentos de climatização, refrigeração, iluminação, automação comercial, informática, telefonia e energia solar.  

Conhecida pela qualidade, credibilidade e inovações constantes, sempre com objetivo de oferecer os melhores produtos aos consumidores e o foco no bem-estar das pessoas e na preservação ambiental, a Elgin procura agregar em suas linhas de produtos, atributos sustentáveis que colaboram com as metas de redução de emissão de poluentes e baixos níveis de consumo de energia. Este respeito ao cliente se estende também aos serviços de pós-venda, disponibilizados pelo SAC e diversas assistências técnicas autorizadas espalhadas pelo Brasil.

Perfil

Fundação: 1952 em Mogi das Cruzes
Funcionários: 1 mil
Atuação: exporta produtos para Argentina, Colômbia, México, Chile, Peru, Equador, Bolívia e outros países
Setor: ar-condicionado, automação comercial, energia solar, escritório, iluminação, mídias, informática, pilhas e carregadores, refrigeração, segurança, telefonia, eletroportáteis e costur

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por