Entrar
Perfil
AÇÃO EM REDE

AGFE abre as portas do emprego em Mogi e Suzano pela internet

Cadastro da Agência de Fomento Empresarial abre a interessados em 50 cargos mantidos por 24 empresas

Eliane José
14/04/2022 às 17:37.
Atualizado em 16/04/2022 às 16:02

VAGAS Plataforma já recebe a adesão de pessoas interessadas nos cargos (Josué Suzuki)

A Agência de Fomento Empresarial (AGFE) disponibiliza neste final de semana uma plataforma online para a inclusão de currículos e, inclusive testes e avaliação de candidatos no programa Emprega AGFE. A partir do acesso das pessoas interessadas nos 50 cargos descritos inicialmente será alimentado um amplo cadastro de dados de profissionais para preencher as vagas mantidas por 25 grandes empresas de Mogi das Cruzes e Suzano, integrantes do ecossistema lançado no ano passado com foco do desenvolvimento econômico e social.

A AGFE foi criada para criar a troca de experiências e o fortalecimento da atuação das empresas que, juntas, projetam criar 13,5 mil vagas de empregos nos próximos 12 meses, com base no histórico de admissões do Cadastro Geral do Emprego e Desemprego (Caged).

Uma vertente dessa iniciativa é o Emprega AGFE, projeto lançado para ser ponte entre o empresário e o trabalhador na busca de solução para um problema enfrentado pelos setores de Recursos Humanos: o encontro de indivíduos capacitados para cargos que passaram a exigir noções de áreas como a tecnologia, inclusive para segmentos como segurança, alimentação, limpeza e hotelaria.

Criada em parceria com a TAQE, a plataforma já está hospedada no endereço empregaagfe.com.br e possui 7 mil inscritos (veja abaixo o passo a passo para acessar o endereço).

Segundo o economista Claudio Costa, um dos dirigentes da AGFE, esse banco de dados será destinado ao encontro de candidados a vagas oferecidas pelas empresas, mas terá outros desempenhos para que o cidadão também colha resultados sociais e financeiros no futuro. “As pessoas que pensam em trocar de emprego poderão conhecer os requisitos básicos para determinados cargos e buscar a capacitação para disputar as vagas por meio de cursos”, afirma.

Em parceria com a empresa que desenvolveu o aplicativo de empregos TAQE, as empresas terão acesso aos dados e poderão, inclusive, realizar testes práticos - por exemplo, de inglês, para cargos que exigem a fluência nesta língua estrangeiro, e, dessa forma, filtrar os candidatos para, depois desse primeiro contato, iniciar um processo particularizado, como o agendamento de entrevista.

Por meio da geolocalização de candidatos em 12 cidades do Alto Tietê, o Emprega AGFE já possui uma carteira com 7 mil candidatos. Nos próximos meses, o sistema deverá chegar a um número de 30 mil inscritos.

Potencial
Antes da pandemia, Mogi das Cruzes tinha uma força de trabalho composta por 98 mil pessoas. Agora, em 2022, após o brutal recuo forçado pela pandemia, esse número está em 101 mil trabalhadores formais. Desse total, as 25 empresas da AGFE respondem por 27% das oportunidades.

O mercado de trabalho, mesmo com os dissabores (inflação, alta de juros e guerra), começa a dar sinais mais firmes de recuperação, em colchetes como comércio e construção civil. Segundo Claudio Costa, as empresas engajadas na Agência de Fomento têm cargos sem candidatos.

O principal entrave esbarra na qualificação e capacitação. “Diferente do passado, cargos como o de camareira em um hotel no Clube Med, ou um vigilante, na Padrão, requer do profissional conhecimentos para manusear equipamentos como computador”, comenta, afirmando que a Academia AGFE prepara para os próximos meses o lançamento de um programa de capacitação que oferecerá cursos e outros meios de formação às pessoas interessadas. Serão aprendizagens surgidas em parcerias, inclusive públicas, para atender as pessoas sem condições financeiras para arcar com os treinamentos. 

Esse grupo de empresas irá participar, em breve, do projeto Mogi 500 Anos, preparado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para gabaritar a cidade para o mercado de trabalho. Entre as metas, está a atração de novos negócios que combatam uma situação histórica: a renda per capita da cidade menor do que outros municípios, até mesmo da região.

A AGFE faz parte do programa Ação em Rede, parceria com o jornal O Diário, e a TV Diário, além das 25 empresas associadas à Agência de Fomento (para saber mais, clique aqui).

 Veja o passo a passo para se cadastrar

ESTÁ NO AR As pessoas interessadas podem acessar banco de dados da AGFE (Reprodução)

Na internet, ao clicar empregaagfe.com.br, os interessados são levados, de maneira simples, a fazer a inscrição e conhecer as oportunidades que estão sendo apresentadas pelas empresas participantes da Agência de Fomento Empresarial (AGFE). 

Ao clicar em um dos cargos apresentados, o candidato entra em uma página onde terá detalhes sobre a vaga, os requisitos exigidos, bem como as responsabilidades e a dinâmica do trabalho a ser desenvolvido na empresa à procura do candidato. Há descrição sobre vagas para PCD (Pessoa Com Deficiência).

Logo após conhecer essas informações, o interessado poderá fazer a inscrição e, a partir daí, ser direcionado para baixar o aplicativo da TAQE, que dará sequência ao levantamento de dados.

Esse aplicativo de empregos é apresentado como sendo capaz de recomendar as pessoas para o mercado de trabalho. Para isso, conforme explica Cláudio Costa, da AGFE, propõe algumas perguntas que servem como “trilhas” para o levantamento dos dados do candidato e até a realização de testes específicos, como inglês ou personalidade. “Os resultados darão às empresas, uma espécie de vitrine, sobre o nível de capacitação e até de afinidade com a vaga oferecida”.

Costa admite que as pessoas com dificuldades de compreensão, escrita e leitura encontraram barreiras. “Por isso mesmo, esse banco de dados nos dará oportunidade de encontrar quais são os cenários que precisam ser trabalhados com a oferta de cursos”, comenta.

Para acessar, o endereço inicial é empregaagfe.com.br.

Futuro

Outras frentes de atuação são planejadas pela AGFE, como o início das atividades focadas nas necessidades do mercado de trabalho. A Academia AGFE responderá pela oferta de capacitação.

Outro laboratório a ser conhecido será a busca de fornecedores e prestadores de serviços dentro da região para atender necessidades das empresas e favorecer o fechamento de parcerias e negócios, abrindo horizontes do mercado local de emprego e oportunidades.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por