Depois de receber apoio de Celso Russomanno (Republicanos), candidato de Jair Bolsonaro na capital paulista, o prefeito Bruno Covas (PSDB) passou a ser cobrado pela relação com o presidente da República. Nesta quarta, 18, Boulos disse que o tucano reedita a dobradinha "BolsoDoria" e foi criticado pelo o youtuber Felipe Neto, que tem feito campanha contra todos os candidatos ligados a Bolsonaro. O prefeito, por sua vez, afirmou que anulou seu voto nas eleições de 2018 e que não concorda com as posições do presidente.

"Não sou biruta de aeroporto para mudar conforme orientação de vento. Sou o mesmo Bruno. Anulei meu voto na eleição presidencial de 2018 por não ver no Bolsonaro nenhum discurso que agregasse valores democráticos", disse o tucano ontem, após visitar o comércio no Jardim Ângela, na zona sul.

Quando questionado sobre fotos dele ao lado de Bolsonaro que circulam nas redes sociais, o prefeito lembrou que se posicionou "diversas vezes" contra ações do presidente. "Mantenho meu posicionamento contrário à várias posições dele (Bolsonaro) na área ambiental, cultural e de direitos humanos".

Sobre o apoio de Russomanno, Covas foi protocolar. "Não vou mudar para ganhar eleição. O apoio do Russomanno ajuda. É um apoio programático."

Ontem a campanha de Covas recebeu o apoio formal do Solidariedade, um dos partidos que integra o Centrão. "São Paulo é a maior cidade do País e tem que lutar contra o extremismo e o radicalismo. E o Bruno Covas, que é de centro, reúne as qualidades que um prefeito precisa", afirmou Pedro Nepomuceno, presidente municipal do Solidariedade em São Paulo, ao Estadão.

Apoiadores do candidato do PSOL tem espalhados nas redes sociais fotos de Covas com Doria e Bolsonaro.

"Essa estratégia do Boulos de nacionalizar a campanha não vai colar. Vamos focar em São Paulo", afirmou o presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi.

Helou

Boulos ganhou ontem o endosso da candidata Marina Helou (Rede). O PSOL tenta dar um caráter de frente à campanha de Boulos, com PT, PCdoB, PDT - que formalizou o apoio a Boulos. Ele ainda negocia com PSB. O candidato do PSOL fez uma caminhada com os candidatos derrotados do PT, Jilmar Tatto, e PCdoB, Orlando Silva, pelo centro de São Paulo.

Covas cumpriu agenda em bairros da zona sul da capital paulista. Ele visitou comerciantes no bairro Jardim Ângela e esteve em uma padaria do bairro Jardim São Luís.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.