MENU
BUSCAR
CAPITÓLIO

Bombeiros retomam buscas por três vítimas da queda de rocha: 7 corpos foram encontrados

Interdição de atrações turísticas na região dos cânions de Furnas, em Minas Gerais, visa prevenir novos acidentes

Agência Brasil e O DiárioPublicado em 09/01/2022 às 08:43Atualizado há 7 dias
Divulgação/CBMMG/Agência Brasil
Divulgação/CBMMG/Agência Brasil

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais retomou as buscas por três pessoas desaparecidas após a queda de uma rocha sobre embarcações em Capitólio, Minas Gerais. Sete pessoas morreram após o  desabamento no cânion da cidade turística.

Em nota, a corporação explicou que a mudança no número de óbitos de dá em decorrência da própria característica do acidente, já que muitas pessoas foram socorridas por embarcações que estavam na região e levadas por meios próprios para unidades hospitalares. A informação anterior é de que havia seis mortos. 

O número de desaparecidos também mudou: inicialmente falava-se em 20 pessoas.

O Corpo de Bombeiros diz que inicialmente as vítimas foram classificadas como desaparecidas, mas que ao longo do dia, graças à força-tarefa em atuação na região, foi possível fazer contato com as pessoas. 

Dez pessoas foram localizadas por telefone e três que continuam desaparecidas.

A queda ocorreu por volta do meio-dia de ontem e atingiu pelo menos quatro barcos de turistas. As vítimas foram levadas para hospitais das cidades de Passos, Piumhi e São José da Barra. Segundo os bombeiros, pelo menos 30 pessoas ficaram feridas.

Os trabalhos prosseguem hoje.

A região está interditada também para o uso dos cânions como das cachoeiras. Chove forte na região, o que ampliam os riscos de acidentes.

ÚLTIMAS DE Brasil