Entrar
Perfil
Eleições 2022

Siga as eleições em Mogi das Cruzes, onde 332 mil estão aptos a votar

O Diário mostra o dia da democracia em tempo real, das primeiras horas do dia até o programa ao vivo, a partir das 17h30

O Diário
01/10/2022 às 20:55.
Atualizado em 02/10/2022 às 22:23

Em tempo real (Reprodução)

Eleições em Mogi

O deputado estadual Marcos Damasio (PL) foi reeleito para o terceiro mandato na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com 182.697 votos, nas eleições gerais deste domingo (2). Ele participou ao vivo, por skype, do programa apresentado por Josué Suzuki, Head Digital e de Conteúdo de O Diário, com análise e comentários do jornalista Darwin, e atribuiu a expressiva votação - 101 mil votos a mais do que na eleição anterior, quando recebeu 81.695 sufrágios - à parceria com 123 cidades que destinou recursos em seu mandato.

DECIDIDO

Com 97,45% das urnas já apuradas a nível nacional, o resultado é o seguinte: 47,93% (ou 55.266.032) para Lula e 43,63% (ou 50.313.087) para Bolsonaro.  A diferença é de apenas 4,3%.

Vale dizer que, tanto em Mogi das Cruzes como em São Paulo, Bolsonaro foi mais votado. O segundo turno será realizado no próximo dia 30 de outubro (domingo).

Os candidatos Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno das eleições para governador do estado de São Paulo. Tarcísio tem 42,59% dos votos válidos e Haddad tem 35,46% dos votos válidos.

Em Minas

O candidato Romeu Zema (Novo), atual governador, venceu a disputa ao governo de Minas Gerais com 56,73% dos votos válidos. Alexandre Kalil (PSD) ficou em segundo lugar, com 34,53% dos votos válidos.

Boca de urna

A Secretaria da Segurança Publica mobilizou 83 mil policiais para reforçarem a segurança em todo Estado durante as eleições que ocorreram durante este domingo (02). Foram 68 mil policiais militares, 15 mil policiais civis e 300 policiais técnico-científicos. 

Durante o domingo foram registradas 178 ocorrências, sendo 86 pela Lei 9.504/97 (art. 39, §5o.) II - a arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna. 

Disputa

Embora a apuração dos votos ainda não tenha sido completamente concluída, já é uma certeza que Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT) vão disputar o segundo turno das eleições para o cargo de governador em São Paulo.

As eleições presidencias também vão para o segundo turno. Com quase 95% das urnas apuradas, Lula aparece com 47,51% dos votos e Bolsonaro com 43,98%.

Urnas escoltadas

As urnas usadas pelas três seções eleitorais de Mogi - 74ª, 287ª e 319ª - no pleito deste domingo permanecerão em locais diferentes, mas todas sob escolta policial, até o retorno ao Cartório Eleitoral, na segunda-feira (3).

Enquanto os equipamentos da 74ª ficarão no Ginásio Municipal, os da 287ª são recebidos no antigo CIP e os da 319ª seguem para três endereços - Clube de Campo de  Mogi, Clube Náutico Mogiano, sede da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e Colégio Adventista.

A maior zona eleitoral de Mogi é a 287ª, com 160.262 eleitores; seguida da 319ª, com 124.364 - sendo 74.692 de Mogi, 24.008 de Biritiba Mirim e 25.664 de Guararema; e da 74ª Zona Eleitoral, que concentra 98.028 eleitores (leia mais).

Diferença entre Bolsonaro e Lula diminui com 64% das urnas apuradas

Com 63.45% das seções eleitorais do Brasil totalizadas, a diferença entre os candidatos Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) diminui. O candidato do PL, que busca a reeleição na Presidência da República, tem 45,87% (33.694.356 votos), e o petista está com 45,35% (35.246.748), de acordo com a atualização do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 19h58 deste domingo (2).

Balanço atualizado

Balanço da Operação Eleições 2022 divulgado às 17h pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública contabiliza 939 crimes eleitorais e 307 prisões em todo o país neste domingo (2) de eleições. Foram 233 registros de crimes de boca de urna e 149 de compra de votos/corrupção eleitoral. Há, ainda, 33 casos de violação ou tentativa de violação do sigilo do voto.

Crime em SP

Um homem armado invadiu um colégio eleitoral na zona sul de São Paulo, e atirou contra dois policiais militares. O crime foi registrado por volta das 13h deste domingo (02), quando já havia eleitores no local.

Movimento tranquilo

Diferente das últimas eleições municipais, em 2020, o movimento é tranquilo em frente ao Cartório Eleitoral de Mogi das Cruzes, que já recebe mídias das votações deste ano e urnas.

Por volta das 18h05 o local recebeu as primeiras urnas da Zona 287. Confira a matéria

Atraso na votação 

A previsão da Justiça Eleitoral é de terminar o processo de votação na E.E Galdino Pinheiro Franco, no distrito de Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, por volta das 20 horas. As longas filas que se formaram durante o dia acabaram por prorrogar o horário de votação na escola.

Assim como em outras escolas, onde eleitores chegaram a ficar mais de uma hora à espera da hora de vota, na escola, o processo lento teve um efeito ampliado por causa do grande número de eleitores.

Às 17 horas, os portões foram fechados, mas os eleitores terão o direito de votar assegurado.

Balanço de prisões

Balanço da Operação Eleições 2022 divulgado às 15h pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) contabiliza 663 crimes eleitorais e 250 prisões neste domingo (2). Foram apreendidos, com suspeitos, R$ 1,947 milhão; e 11 armas.

Dos crimes flagrados, 149 foram de crime de boca de urna; e 127 por compra de votos/corrupção eleitoral. Houve também 18 casos de pessoas que violaram ou tentaram violar o sigilo do voto. Segundo o ministério, houve 27 registros de transporte irregular de eleitores. Confira a matéria completa 

Disputa em São Paulo

Com 0,04% dos votos apurados, o candidato a governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas sai na frente com 43,06%, seguido de Fernando Haddad, com 34,12% e Rodrigo Garcia, com 19,04%. Vinicius Poit tem 1,8% dos números totalizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (confira). 

Começo da apuração 

Terminada a votação deste domingo (2), às 17h do fuso-horário de Brasília, chegou a hora de apurar os votos nas seções eleitorais e enviar os resultados para serem totalizados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nos primeiros instantes, o candidato Lula saiu na frente, mas logo foi superado por Jair Bolsonaro (leia mais) . 

Em sua página na internet, o TSE esclarece como se dá o processo de totalização. Quando a votação nas seções é finalizada, os dados são assinados digitalmente e gravados em uma mídia de resultado. O boletim de urna (BU), além de assinado, é criptografado. Em seguida, as mídias de resultado são encaminhadas ao local próprio para transmissão.

No caso das localidades de difícil acesso, como aldeias indígenas e comunidades ribeirinhas, a transmissão é feita via satélite para o respectivo tribunal ou zona. Depois de receber os dados, os Tribunais Regionais Eleitorais iniciam a totalização dos votos (soma de todos os boletins de urna) e a divulgação dos resultados.

Teste de integridade 

Representantes de missões de observadores internacionais acompanharam neste domingo a realização do "teste de integridade" das urnas e também de emissão da "zerésima", recibo eletrônico que mostra que o equipamento está com zero votos e apto a começar a operar. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou que o processo eletrônico de votação, que foi atacado por narrativas políticas nas vésperas da eleição, está sendo acompanhado de perto (confira).

No mundo 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou que, até as 12h deste domingo (02), eleitoras e eleitores brasileiros em 59 países já haviam encerrado a votação para presidente da República. Este ano, quase 700 mil eleitores que vivem fora do Brasil estavam aptos a votar. O tribunal informou, entretanto, que a divulgação oficial do resultado da eleição no exterior só ocorrerá a partir das 17h de Brasília, quando a votação for encerrada em todo o país (leia mais).

O voto dos candidatos à presidência

Lula votou no ABC e fala na eleição “mais importante” de toda sua vida (veja)

Bolsonaro vota no Rio e afirmou acreditar em vitória já no 1º turno da eleição (leia aqui)

Ciro Gomes diz que pretende 'parar por aqui', sinalizando que deve ser a sua última eleição (saiba mais)

Simone Tebet vota e afirma que eleições fortalecem democracia (leia aqui)

Balanço

Durante a manhã deste domingo, O Diário acompanhou a movimentação em Mogi por conta das Eleições 2022. A reportagem registrou a surpresa de eleitores que tiveram o local de votação alterado e a sujeira nas ruas de Braz Cubas, que foram cobertas por santinhos de candidatos (leia aqui).

A urnas eleitorais que precisaram ser subsituídas também foram registradas (leia mais).

Trânsito

A rua Francisco Franco está parcialmente interditada, em frente ao Cartório Eleitoral. A entrada que dá acesso à via pela rua Ipiranga está fechada.

Rua do Cartório Eleitoral sofreu alterações neste domingo de eleição (Larissa Rodrigues)

Outras Substituições

Na Zona 74, foram cinco urnas substituídas neste domingo. Elas estavam nas escolas: Professor Rodolpho Mehlmann, Professora Heliana Mafra Machado de Castro, Professora Irene Caporali de Souza, Antônio Nacif Salemi e Ilson Gomes. Todas localizadas em Mogi.

Outras sete urnas, também em Mogi, foram trocadas na Zona 287. Duas delas estavam no Sesi. As outras estavam nas escolas estaduais Galdino Pinheiro Franco, Comendador Koheiji Adachi, Isabel Ferreira da Silva Belinha, Professora Vania Aparecida Cassará e na Escola Municipal Professor Mario Portes.

Prefeito critica

Ao percorrer a cidade por volta de 3h30 da madrugada deste domingo (2) de eleições, o prefeito Caio Cunha (PODE) fez duras críticas à sujeira eleitoral que encontrou junto a alguns locais de votação, por onde passou. “Uma porquice” – definiu ele, em vídeo gravado em uma de suas redes sociais.

Balanço

Em todo o país, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou a substituição de 401 urnas até as 9h30 deste domingo. Esse número representa 0,07% das 472.075 urnas de votação disponíveis. Em Mogi das Cruzes, na 319ª Zona Eleitoral foram detectadas falhas em 7 urnas nas primeiras horas da manhã de hoje. LEIA

Urna reiniciada

Uma urna eletrônica apresentou problema na escola Sebastião de Castro, em César de Souza, e precisou ser reiniciada. Os primeiros eleitores da seção seção 58, da 319ª Zona Eleitoral de Mogi das Cruzes, não puderam votar por causa da falha, que já foi corrigida. LEIA MAIS.

Eleitores ficaram sem votar logo cedo (Arquivo pessoal)

Urnas substituídas

Da Zona 319, oito urnas precisaram ser substituídas até agora, sendo três em Mogi, quatro em Guararema e uma em Biritiba Mirim. Em Mogi, foi na Escola Estadual Dr. Sentaro Takaoka, na Escola Municipal Professora Sônia Brasil de Siqueira Andreucci e no Colégio Aruã. Em Guararema, foi na Escola Municipal Maria da Conceição Magalhães Souza, na EMEI José Benedito e duas na Escola Estadual Doutor Roberto Feijó. Em Biritiba, na Escola Municipal Sandra Regina de Freitas Cardoso.

Ao mesmo tempo

É a primeira que a votação começa ao mesmo tempo em todo o Brasil, com os eleitores obedecendo aos horários de Brasília. Ou seja, as urnas são abertas e fechadas juntas, independentemente do fuso horário de cada região.

Boca de urna

Segundo o juiz eleitoral Gioia Perini, responsável pela 319ª Zona Eleitoral de Mogi das Cruzes, a boca de urna não é permitida a nenhuma distância dos locais de votação. “Não pode nem perto e nem longe das escolas e é passível de detenção. Dependendo da gravidade do crime, haverá audiência de custódia no próprio dia das eleições, e outros serão encaminhados à delegacia para registro do Termo Circunstanciado”, alerta.

Urna com problema

Um pequeno problema de travamento na urna eletrônica da seção 70 da 287ª Zona Eleitoral 287 atrasou por alguns minutos o início da votação na Escola Estadual Leonor de Oliveira Melo, no bairro do Mogilar, em Mogi das Cruzes. A deficiência foi sanada em minutos por uma funcionária da Justiça Eleitoral.

Movimento e lixo

Na Escola Estadual Galdino Pinheiro Franco, em Braz Cubas, um dos maiores locais de votação de Mogi das Cruzes, bastante movimento pela manhã. E muito lixo na rua.

Movimento na escola em Braz Cubas (Larissa Rodrigues)

Sujeira (Larissa Rodrigues)

Portas fechadas

Quem apareceu para votar na Escola Estadual Maria Rodrigues Gonçalves, no Rodeio, encontrou as portas fechadas. A votação mudou de lugar porque o local está em reforma e pegou muitos de surpresa. Somente nesta eleição, os eleitores dessa escola devem votar no Colégio Brasilis, na Francisco Rodrigues Filho, 3.900, na Vila Suíssa.

Eleitores chegam para votar e encontram portas fechadas (Larissa Rodrigues)

Faixa na escola (Larissa Rodrigues)

Boca de urna é crime

Um dos principais problemas flagrados no dia das eleições, a boca de urna - caracterizada pela abordagem, aliciamento ou tentativa de persuasão a pessoas que estiverem indo votar, além da distribuição de brindes e camisetas - é crime. A pena prevê detenção de 6 meses a um ano conversíveis à prestação de serviços à comunidade e multa de até R$ 15.961,50, conforme a Lei das Eleições (9.504/1997). 

Consultar o número

Quer saber o número do seu candidato. Consulte aqui a lista no TSE, clicando na região Sudeste.

Colinha

Os eleitores terão que pressionar 16 dígitos na urna eletrônica neste domingo (2), para votar em cinco candidatos. Com objetivo de facilitar e agilizar o processo, a orientação é levar uma ‘colinha’ com os números anotados dos concorrentes em quem deseja votar. Confira aqui.

Começou

O Brasil vai às urnas para escolher o presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Em Mogi das Cruzes, são 332.982 eleitores. Este número é 4,11% superior ao registrado no último pleito, em 2020, quando foram eleitos prefeitos e vereadores, e a cidade contava com 319.826 eleitores, segundo o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.

Conteúdo de marcaVantagens de ser um assinanteVeicule sua marca conosco
O Diário de Mogi© Copyright 2023É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por