NOVO CORONAVÍRUS

Alto Tietê volta a bater recorde de novos casos de Covid-19

tratamento Secretaria quer ampliação do prazo de funcionamento do hospital de campanha até setembro. (Foto: arquivo)
tratamento Secretaria quer ampliação do prazo de funcionamento do hospital de campanha até setembro. (Foto: arquivo)

Após sinais de trégua, os 10 municípios que integram o Alto Tietê bateram ontem recorde diário de 594 novos casos confirmados de Covid-19. A região passa a totalizar 17.024 ocorrências da infecção, das quais 6.348 são referentes a casos ativos – de pessoas que ainda podem transmitir o novo coronavírus. Em paralelo, mais da metade dos infectados (56%) já foi classificada como recuperada pelas prefeituras – percentual que seguia em crescimento, mas atualmente está estagnado (veja quadro nesta página). Cabe ressaltar que os dados consideram apenas os pacientes que receberam resultado de exames laboratoriais e desconsideram possíveis subnotificações.

Com isso, o Alto Tietê voltou a apresentar queda na taxa de letalidade da Covid-19 – fator que aponta a gravidade da infecção calculando a proporção de mortes sobre o total de casos registrados. Até o início da noite de ontem, o índice era de 6,2%, contra 7% na segunda-feira da semana passada, dia 3; e 7,4% em 11 de julho, há um mês.

Mais 10 vítimas fatais da doença foram notificadas nesta terça-feira pelas Vigilâncias Epidemiológicas da região no período, sendo a maior parte (4) em Mogi das Cruzes.

Com a nova atualização, o Alto Tietê passa a totalizar 1.057 mortes provocadas pelo novo vírus, sendo 273, ou 25,8%, apenas em Mogi das Cruzes, que lidera desde abril o ranking regional. Outros cinco falecimentos suspeitos eram investigados pelo município até o fechamento desta edição, enquanto ao menos 55 pessoas permaneciam internadas em estado grave e 113 em situação leve ou moderada, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde.

Além de Mogi, também houve novos óbitos nas cidades de Arujá (1), Suzano (3), Itaquaquecetuba (1) e Poá (1).

O óbito de uma mulher de 78 anos informado nesta segunda-feira pela Prefeitura de Mogi das Cruzes foi remanejado para a estatística de Suzano ontem, pois foi constatado que se trata de uma moradora desta cidade.

Com essa correção e os dados informados nesta terça-feira, a cidade de Suzano chega a 190 vítimas fatais.


Deixe seu comentário