BALANÇO

Agosto tem recorde de acidentes e mortes no trânsito na região

VIOLENTO Após um declínio entre fevereiro e julho, agosto registrou o maior número de acidentes sem vítimas fatais em 2020, superando janeiro. (Foto: arquivo)

Reunidos, os 10 municípios que integram o Alto Tietê registraram 15 mortes decorrentes de acidentes de trânsito em agosto último, sendo 14 homens e uma mulher. O montante foi alavancado por Mogi das Cruzes, que sozinha contabilizou sete dos óbitos. O balanço regional é ligeiramente maior ao notificado no mesmo mês em 2019 e 2018, quando foram registradas 14 vítimas fatais neste tipo de ocorrência cada. Os dados foram fornecidos pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga). Em paralelo, agosto teve o maior número de acidentes não fatais deste ano, com 420 ocorrências em toda a região (foram 454 em 2019), sendo 119 apenas em Mogi, que lidera o ranking de números absolutos. Até então, janeiro titulava o recorde de 2020, com 390 casos.

A maior parte dos óbitos registrados no mês passado deriva-se de atropelamentos, que vitimaram nove pessoas. Houve também três mortes em colisões entre veículos. Já o motivo dos demais não foi informado pelo sistema.

Entre as mortes registradas no território de Mogi, ao menos três transcorreram em vias municipais – com jurisdição da Prefeitura. Do restante, outros três óbitos aconteceram em vias estaduais e uma em local não especificado pelo Infosiga.

O total de vítimas na cidade também é ligeiramente maior ao mesmo mês de 2019, que contabilizou seis vítimas – uma a menos. Porém, o total de vítimas fatais no trânsito em Mogi das Cruzes entre janeiro e agosto deste ano (39) é 15,2% menor que o total do mesmo período de 2019.

Em nota encaminhada à imprensa, a Secretaria Municipal de Transportes “lamenta a perda de vidas e lembra da importância do respeito à legislação e à sinalização de trânsito, principalmente no que se refere aos limites de velocidade e não ingestão de bebidas alcoólicas antes de dirigir”.

A pasta acrescenta que vem realizando um trabalho integrado nas vias municipais, que estão sob jurisdição da Prefeitura, com trabalhos de sinalização, fiscalização, educação para o trânsito e engenharia de tráfego. “Os trabalhos de manutenção das sinalizações horizontal e vertical continuam sendo feitos, assim como a fiscalização e orientação com os agentes municipais de trânsito”, finaliza.

Panorama

Os dados do Infosiga apontam que o índice de mortes por acidentes de trânsito em São Paulo chegou ao patamar mais baixo da série histórica. Entre janeiro e agosto de 2020, o Estado registrou 3.183 vítimas fatais, 26% a menos do que no mesmo período de 2015, quando a medição teve início, com 4.327 óbito


Deixe seu comentário